Buscar
  • ozzsaude

Novo coronavírus avança no Brasil e exige precauções

O novo coronavírus (Sars-Cov-2), responsável pela pandemia de Covid-19, segue avançando no Brasil e no mundo. De acordo com último balanço oficial do Ministério da Saúde, já foram confirmados 621 casos de pacientes com a Covid-19 no país, embora as secretarias estaduais de saúde apontem um número ainda maior: 654. O número de infectados cresce em progressão geométrica e segue o exemplo do que aconteceu em países europeus, onde o vírus se instalou algumas semanas antes.


Oito infectados já morreram, e o país vem adotando medidas para conter a disseminação da doença, altamente contagiosa. Um decreto do Presidente da República, por exemplo, declarou estado de calamidade pública no país, e as fronteiras terrestres com nove países sul-americanos foram temporariamente fechadas.


O rápido avanço da doença exige adaptações. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda com veemência que ninguém saia de casa a não ser em casos essenciais. Escolas estão suspendendo as aulas, torneios esportivos foram cancelados ou acontecem sem a presença de plateia, e até o Censo, maior coleta presencial de pesquisas do país, foi adiado para 2021. O home office (trabalho remoto) ganhou força, e se tornou a alternativa para muitas empresas continuarem funcionando.


Na ausência de vacinas e remédios específicos para tratar a doença, o isolamento social é a principal arma contra a sua disseminação. Diversas campanhas estão surgindo nos meios de comunicação e nas redes sociais incentivando as pessoas a ficarem em casa, praticando a quarentena voluntária.


Integrantes do grupo de risco, que compreende idosos, pessoas com pressão alta, diabetes e problemas respiratórios, devem seguir ainda mais a recomendação de não sair de casa. Poupar essas pessoas, indo ao mercado para fazer as compras por elas, por exemplo, é um ato de solidariedade que felizmente tem ganhado adeptos no Brasil.


Inimigo resistente


Um dos motivos pelos quais o novo coronavírus é tão avassalador é o quanto ele pode sobreviver em algumas superfícies. De acordo com um estudo publicado na revista científica "New England Journal of Medicine", o microrganismo consegue resistir até 72 horas em superfícies de plástico ou aço inox, materiais muito comuns no dia a dia. O Sars-Cov-2 pode, portanto, permanecer em maçanetas, aparelhos eletrônicos, bancadas e assentos de transporte coletivo.


A mesma pesquisa revelou que as partículas do vírus podem durar cerca de três horas no ar - após um paciente contaminado espirrar, por exemplo -, e que também é eliminado nas fezes.


Ainda não há resultados conclusivos sobre o tempo de vida em tecidos e calçados, mas já recomenda-se retirar roupa e sapatos assim que chegar em casa. Da mesma forma, deve-se evitar usar a mesma roupa por mais de um dia. Superfícies devem ser limpas com frequência com álcool 70% ou água sanitária. A higiene – pessoal e dos ambientes - é uma grande aliada no combate ao novo coronavírus.


Em um ponto, a ciência é unânime: portadores assintomáticos podem transmitir facilmente o Sars-Cov-2, e com a falta de testes para todos, muitas pessoas infectadas pelo vírus podem não receber o diagnóstico correto. Crianças frequentemente são vetores assintomáticos do vírus, e tamanha é a importância de mantê-las afastadas de pessoas no grupo de risco neste momento.


E em tempos de pânico, cresce a disseminação de notícias falsas sobre o novo coronavírus. Circula nas redes sociais, por exemplo, o boato de que vírus não resiste a altas temperaturas, o que não é verdade: apesar de ainda estar sendo estudado, cientistas afirmam que o Sars-Cov-2 está se comportando de maneira parecida em climas tropicais, como o brasileiro.


A OZZ Saúde vem orientado seus colaboradores sobre como lidar com a pandemia com base somente em informações dos órgãos oficiais de saúde. Esperamos que, seguindo as recomendações oficiais, possamos atravessar este momento da forma mais tranquila possível.



86 visualizações

OZZ Saúde
Rua Doutor Manoel Pedro, 741
Cabral | Curitiba-PR
(41) 3121-1521

OZZ Saúde
AV. Quatorze de Dezembro, 610
Centro | Nova Fátima - PR
(43) 3552-2318

OZZ Saúde
Rua Profª. Sofia Quint de Souza, 556
Capoeiras | Florianópolis - SC
(48) 3091-4949